sábado, 18 de março de 2017

POR QUE PAULO ENTREGOU HIMENEU E ALEXANDRE A SATANÁS?


O aspecto principal do nosso tema de hoje é: Pecado e Disciplina.  Paulo está exortando Timóteo a exercitar a disciplina na Igreja. Disciplina e discípulo são 2 palavras que possuem a mesma origem. Disciplina , nos dias atuais tem a conotação de corrigir, corrigir algo que está errado. Na Bíblia significa instrução, correção. Discípulo é aquele a quem a disciplina é oferecida. A Igreja em Corinto e no caso de Alexandre e Himeneu, em Éfeso, precisava ser corrigida, como a de hoje também. Não se pode aceitar hábitos e costumes do mundo dentro da Igreja de Cristo. É preciso andar como Jesus andou. É impossível ter vida cristã sem disciplina. É preciso andar no trilho da Palavra de Deus.


Salmos 119: 105 “Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.”

 João 14:21   ”Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele”.

 

Até o ímpio sabe o que agrada e ofende a Deus. Falar em disciplina incomoda, mas ela é bíblica. Até falar em disciplina em casa incomoda e na igreja incomoda mais ainda.

O pecado não pode ser aceito no ambiente da Igreja porque ele tem consequências espirituais.
Outro vislumbre que não posso deixar de ressaltar logo nos primeiros momentos desta minha fala é que o exemplo de Alexandre e Himeneu é algo que nos leva incontornavelmente à conclusão de que todos nós cristãos devemos muito seriamente nos examinar a nós mesmos todos os dias, para provar se de fato estamos no verdadeiro caminho da salvação.
Eu acredito firmemente que a vida cristã não termina no momento em que confessamos a Jesus como Senhor. Ela começa ali, mas com certeza não termina ali. Há uma boa corrida que temos de correr, e uma boa luta, que devemos lutar. A confissão que fizemos, quando no princípio cremos é provada verdadeira ou não todos os dias. É Jesus Cristo, nosso Senhor hoje? Como vimos Paulo instruindo Timóteo: I Timóteo 6:20 "GUARDA o que te foi confiado."

Quando uma semente cai sobre a terra não cresce instantaneamente. Assim também a semente da Palavra de Deus. É algo dinâmico. Ela cresce e precisa de crescimento! Em todos os três casos da parábola do semeador, a semente brotou, mas só o último deu frutos.

Eu penso que devemos seguir o exemplo de Paulo e, ao invés de imaginarmos a nós mesmos como tendo atingido o fim, como tendo alcançado o prêmio, ou como creem alguns, como sendo eleitos já escolhidos e garantidos, precisamos com foco e humildade prosseguir rumo ao prêmio da soberana vocação Não somos perfeitos, mas corremos rumo à perfeição. A decisão de dar a nossa vida a Jesus Cristo é realmente algo que decidimos todos os dias. A nossa vida pertence a Jesus hoje? Essa é a grande pergunta. Ela não pode pertencer tanto a Ele como ao mundo. No entanto, muitos acreditam que pode. O resultado é uma hipocrisia e uma dupla consciência. Alexandre e Himeneu certamente no inicio da carreira eram cristãos aprovados, mas o próprio Paulo afirma que em algum momento eles naufragaram. Logo, caíram no poço fundo da apostasia.  

Não deixe sua fé naufragar como aconteceu com Alexandre e Himeneu. Se algo vai mal na caminhada, há uma saída. Deus pode te ajudar. Aproxime-se Dele e Ele se aproximará de você. Decida que para a sua vida não há nada mais valioso do que Jesus. Dê sua vida a Ele totalmente.  Está escrito em Tiago 4:7-10  "Portanto, submetei-vos a Deus. Mas resisti ao diabo e ele fugirá de vós. Aproximem-se de Deus e Ele se aproximará de você. Purificai as mãos, pecadores, e purificai os corações, vós de espírito vacilante. Lamentai, lamentai e chorai! Transforme seu riso em pranto e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos a vós mesmos aos olhos do Senhor, e Ele vai te levantar."
Provérbios 22:4 nos diz: "O galardão da humildade e o temor do Senhor são riquezas, honra e vida". A vida real é encontrada na humildade e no temor do Senhor.

E para fechar este meu alerta inicial, fixemos II Coríntios 13:5 em nossas mentes e corações: “Examinem-se a vós mesmos para saber se estais na fé. Teste a si mesmo. Não sabeis vós se Jesus Cristo habita em vós? "
Assim, amados, feitas essas importantes considerações iniciais, passemos à análise mais profunda e direta daquilo que o tema de hoje nos pede, certos de que esse entendimento prévio que já tivemos até aqui, lança muita luz nos raciocínio que precisamos ter acerca das questões que passaremos a tratar a diante.
Quando recebeu o ministério eclesiástico pela imposição das mãos do presbitério, o jovem Timóteo recebeu juntamente a responsabilidade de combater as heresias que possivelmente surgiriam no seio da igreja (1Tm 1.18; 4.14; 6.12).
Não há menção específica a respeito das heresias com as quais aqueles dois falsos obreiros se envolveram. Entretanto, parece que a carta de Paulo a Timóteo visava tratar problemas de crenças religiosas e ideias filosóficas. O contexto sugere que esses obreiros estavam envolvidos com questões pertinentes ao gnosticismo, sendo que Himeneu é citado por Paulo em II Timóteo 2.17,18 como que ensinando que a ressurreição já tinha acontecido, alegorizando-a e minando a esperança futura dos irmãos.
 A sentença para esses obreiros seria que fossem “entregues a Satanás”, o que eu entendo como uma espécie de disciplina ou exclusão da comunhão com a Igreja, o Corpo de Cristo. Este procedimento visava tanto a correção como a punição. Eles foram literalmente devolvidos ao mundo – domínio de Satanás (Jo 12.31; 14.30; 16.11; 2 Co 4.4; Ef 2.2). Ser desligado da Igreja, deixa a vida da pessoa aberta aos ataques destrutivos e satânicos e foi justamente por isso que Paulo afirmou que eles estavam sendo entregues a Satanás. (Jó 2.6,7; 1Co 5.5; Ap 2.22)”.
 Talvez nesses dias atuais não apreciemos muito a importância de uma igreja local e o privilégio de fazer parte de uma igreja plantada por Deus. Os escândalos financeiros e morais, a multiplicação das heresias têm gerado um exército de desigrejados frustrados com suas experiências pretéritas, os quais criaram o mantra do chamado “sistema religioso” e atacam a igreja institucional com o mesmo ódio que deveriam atacar ao diabo apenas. Se esquecem que toda generalização é burra, que a maioria das igrejas locais é humilde e sincera, que menos de 5% dos pastores no Brasil possui a conta bancária dos gurus neopentecostais que desfilam na TV e que dentro das igrejas locais Deus tem salvado milhões de pessoas mundo a fora.
 A igreja local é a esfera onde é reconhecida a autoridade do Senhor Jesus Cristo. Lá fora, o mundo jaz no maligno; ele é seu deus e seu príncipe. Colocar alguém fora da comunhão da igreja local é colocá-lo na esfera onde Satanás domina. É tirá-lo dum lugar protegido e colocá-lo num lugar perigoso. Que nossos irmãos desigrejados entendam isso – vocês abdicaram de um local seguro para viverem no relento espiritual de um local perigoso. Pouquíssimos desigrejados conseguem manter a fé por muito tempo. Gradativamente, a falta de comunhão com uma igreja local, o distanciamento das atividades de culto e dos trabalhos eclesiais, vão gerando um esfriamento e uma acomodação que logo se transforma em assimilação, finalizando com uma inevitável morte espiritual.
 Paulo não amaldiçoou Alexandre e Himeneu. Nenhum obreiro, pastor, suposto profeta ou mesmo algum desses ditos apóstolos modernos possui autoridade para amaldiçoar ou decretar a destruição eterna de ninguém. Não é este o contexto hermenêutico que temos aqui. Todavia, é dever da autoridade eclesiástica zelar pela ordem, pela decência e pela doutrina e não havendo outra forma de contornar influências humanas que comprometam esta ordem, o correto é excluir aqueles que causam tais influências. É desta forma que eles são entregues a Satanás e a expectativa é que caiam em si e arrependam-se, tal como o irmão de Corinto que cometeu ato indecente com sua própria madrasta, mas que após a exclusão, caiu em si arrependido e foi restaurado á comunhão, por recomendação do mesmo Paulo que o havia excluído.
 Precisamos enfatizar a preciosidade, importância e santidade de uma igreja local. Numa igreja local o Senhor está no meio (Mt 18:20); toda a autoridade da divindade está associada àquele ajuntamento de cristãos. Num dia quando a tendência é desvalorizar o caráter singular duma igreja local e compará-la às denominações que os homens criaram, que possamos lembrar destas coisas e ao invés de atacar a instituição cristã religiosa, que possamos seguir o exemplo de Paulo, zelando por sua pureza e santidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Breve iremos analisá-lo com todo carinho. Que Deus lhe abençoe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...