quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

CRIANÇAS EM RISCO: UMA REFLEXÃO URGENTE


Muitos pais e mães não se dão conta de um grave problema da nossa época: Personagens de filmes e novelas têm influenciado o modo de se vestir e de se comportar de algumas crianças. Esse mesmo processo ocorre por influência da música. Meninas estão se vestindo sensualmente, dançando coreografias que simulam gestos eróticos e cantando letras sujas e imorais. Meninos estão sofrendo influência homossexual violenta por meio deste mesmo vetor musical. E tudo isso diante do olhar patético de pais e mães, que nada fazem para proteger seus filhos, quando não até os incentivam a mergulhar nesse universo.


A grande consequência de tudo isso é que as crianças estão chegando à fase adulta de forma cada vez mais precoce, perdendo parte preciosa da infância, na qual deveriam estar brincando e se desenvolvendo. Ao invés disso, entram no universo das preocupações com questões estéticas e comportamentais dos adultos. Muitas acabam tendo suas primeiras experiências sexuais cada vez mais cedo. As perdas são inumeráveis e as consequências costumam ser irreversíveis.

Há um plano diabólico em vigor contra as crianças


Foi-se o tempo em que as crianças escolhiam bonecas comportadas e inocentes brincadeiras de rua como as principais atividades da infância; e até os programas preferidos na TV eram, no máximo, os ingênuos desenhos animados de tempos atrás. Hoje, a sensação é que não temos crianças, mas pequenos adultos que preferem programas ousados, que desde cedo de declaram fãs de ídolos cada vez mais sensuais, com o mínimo de roupa e músicas que são verdadeiros contos eróticos, deixando qualquer adulto de boca aberta.

Que modelo de sexualidade estas crianças apresentarão no futuro? Estamos vivendo um momento muito crítico em relação à educação infantil, ou seja, a erotização precoce das crianças, das quais a mídia tem sido a grande educadora – ou deturpadora – quando o assunto é sexualidade, simplesmente assumiu o comando da influência infantil. O que está sendo devastador para a pureza de nossas crianças. 

A omissão dos pais


Por mais que a criança tenha visto uma artista de tv  trajando roupas indecentes ou expondo uma unha vermelha, a mãe tem de estabelecer a regra e lhe dizer: “você é criança e não pode”. Criança não namora, criança não usa salto, criança não se maquia como mulher adulta, criança não dá beijo na boca, criança não canta e nem dança músicas sujas. Esse é o ensino moral que precisa ser semeado na mente criança desde as suas primeiras reações comportamentais.

A mesma sociedade que fica estarrecida com os casos de abuso sexual, pedofilia e exploração sexual infantil, aplaude os programas, as novelas, as músicas e os artistas que valorizam a erotização de seus filhos. E muitas mães, inclusive as que se declaram cristãs, assistem novelas e filmes inconvenientes e viciam seus filhos a fazerem o mesmo.

A solução para o problema


O maior mandamento presente na Bíblia é este: “Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças” (Deuteronômio 6:5). Retrocedendo ao verso 2, lemos: “Para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de teu filho, todos os dias da tua vida, e que teus dias sejam prolongados.” Seguindo os versos, mais adiante vemos: “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (versos 6 e 7).


A história dos hebreus revela que o pai deveria ser diligente em instruir a seus filhos nos caminhos e palavras do Senhor, para seu próprio desenvolvimento e bem estar espiritual. O pai que era obediente aos mandamentos das Escrituras, fazia justamente isto. A importância primária desta passagem é que os filhos devem ser criados na “disciplina e admoestação do Senhor”, que é a responsabilidade de um pai na casa. Isto nos traz uma passagem no Livro de Provérbios capítulo 22:6-11; mas principalmente o verso 6, que diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer (quando crescer) não se desviará dele.” Educar indica a primeira instrução que um pai e mãe devem dar a um filho; ou seja, sua primeira educação. A educação tem como objetivo revelar perante a criança como a vida é prevista para ela. Iniciar a educação da criança desta forma é de grande importância, assim como uma árvore segue a inclinação de seus primeiros anos.


Uma passagem do Novo Testamento nos dá uma clara ilustração da instrução do Senhor para um pai em relação à educação de seus filhos. Efésios 6:4 é um resumo da instrução aos pais, colocado de forma negativa e positiva: “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.” Aqui está o que diz a Bíblia sobre a responsabilidade de um pai em criar seus filhos. O aspecto negativo deste verso indica que um pai não deve fomentar maus sentimentos em seus filhos sendo severo, injusto, parcial ou exercitando sua autoridade de forma irracional. Isto só servirá para que o filho alimente rancor em seu coração. O aspecto positivo é expresso em uma instrução compreensiva: ou seja, eduque-o, crie-o, desenvolva sua conduta em todos os aspectos da vida pela instrução e admoestação do Senhor. Este é o treinamento (ser um modelo definitivo como pai) ou educação de uma criança – todo o processo de educar e disciplinar. A palavra “admoestação” carrega consigo a ideia de “colocar na mente da criança”, o que é o ato de lembrar a criança de suas faltas (de forma construtiva) ou responsabilidades (responsabilidades de acordo com seu nível de idade e compreensão).


Não se deve permitir que a criança cresça sem cuidado ou controle. A criança deve ser instruída, disciplinada e admoestada, para que adquira conhecimento, autocontrole e obediência. Todo este processo de educação deve ser em um nível espiritual e cristão (no verdadeiro significado desta palavra). É a “disciplina e admoestação do Senhor” a única forma efetiva de alcançar os objetivos da educação. Qualquer outra substituição ou meio de educar pode resultar em desastroso fracasso. O elemento moral e espiritual de nossa natureza é tão essencial e tão universal quanto o intelectual. Por isso, a espiritualidade é necessária ao desenvolvimento da mente, tanto quanto o conhecimento. Provérbios 1:7 nos diz: “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento.”


O pai cristão é realmente o instrumento na mão de Deus na questão da paternidade. Assim como o cristianismo é a única religião verdadeira, e Deus em Cristo é o único Deus verdadeiro, a única forma possível de obter uma educação proveitosa é a disciplina e admoestação do Senhor. Todo o processo de instrução e disciplina deve ser aquele que Ele (Deus) prescreve e administra, para que Sua autoridade possa estar em contato constante e imediato com a mente, coração e consciência da criança. O pai humano não deve jamais se apresentar como autoridade final que determine verdade e dever. Isto simplesmente desenvolve o aspecto humano do “eu”. Somente fazendo com que Deus, Deus em Cristo, seja o mestre e governante, sob cuja autoridade tudo deve ser crido e obedecido e sob cuja vontade tudo deve ser feito, é possível alcançar os objetivos da educação.


As instruções das Escrituras aos pais são sempre o ideal de Deus. Às vezes temos a tendência em “baixar” estes ideais ao nível de nossos ideais e experiências humanas.


Façamos um resumo do que foi dito. A palavra “provocar” significa irritar, exasperar, mostrar de forma errada, incitar, etc. Isto resulta de um espírito e métodos equivocados, ou seja, severidade, irracionalidade, autoritarismo, dureza, exigências cruéis, restrições desnecessárias e insistência egoísta em relação à autoridade. Tais provocações resultarão em reações adversas, murchando o afeto, criando obstáculos ao desejo por santidade e fazendo o filho sentir que não pode, de modo algum, agradar a seus pais. Um pai (ou mãe) sábio busca fazer com que a obediência seja algo desejável e alcançável mediante amor, exemplo e gentileza. Os pais não devem ser tiranos impiedosos.


A disciplina na educação geral e cultural deve ser exercitada com cuidadosa vigilância e constante ensino, com muita oração. O castigar, disciplinar e aconselhar pela Palavra de Deus, proporcionando tanto reprimendas como encorajamento, segundo a necessidade, é indicativo de “admoestação”. A instrução dada vem do Senhor, é aprendida na escola da experiência cristã e é administrada pelos pais. A disciplina cristã é necessária para impedir que a criança cresça sem a reverência a Deus, respeito pela autoridade dos pais, conhecimento dos padrões cristãos e hábitos de autocontrole.


“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem (ou mulher) de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra” (II Timóteo 3:16-17). Isto é o que diz a Bíblia sobre ser um bom pai. Os meios e métodos que os pais podem usar a fim de ensinar a verdade de Deus irão necessariamente variar. Mas estas verdades sempre deverão estar disponíveis para serem aplicadas em qualquer objetivo de vida, no viver e no estilo de vida. Assim como o pai é fiel em seu papel de modelo para os filhos, o que a criança aprende sobre Deus permanecerá através de toda a sua vida, não importando o que faça ou onde possa ir. Os filhos aprenderão a “amar a Deus de todo o coração, alma e força”, e terão o desejo de servir a Deus em tudo o que fizerem.


Finalizando, se os seus filhos virem nos pais um saudável exemplo de fé e conduta. Se em vez de estímulos sociais modernos, elas foram levadas a viver de forma profunda, lúdica e inocente a sua própria infância. Se houver mais Bíblia e menos televisão e se em vez de ídolos ela for ensinada a amar a Cristo Jesus, seguramente os problemas aqui citados serão evitados e um ser humano equilibrado será formado. A tarefa é árdua, toda dedicação é necessária, mas onde houver sincero amor, essa será uma cruz leve e prazerosa. E isso eu garanto por experiência própria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Breve iremos analisá-lo com todo carinho. Que Deus lhe abençoe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...