quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

A CEGUEIRA QUE NOS FALTA



"Partindo Jesus dali, seguiram-no dois cegos, que clamavam, dizendo: "Tem compaixão de nós, Filho de Davi." (Mateus 9.27)

Desde que passei a me dedicar a uma análise mais apurada do contexto bíblico, percebo um nítido antagonismo existente entre Jesus e a liderança religiosa dos judeus, presente em Jerusalém, junto ao templo, e em cada sinagoga, assim como nas cidades da Galiléia onde Ele iniciava o seu ministério.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O FRACASSO DA FALSA ADORAÇÃO



“Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade." (João 4:24)

Nos dias do profeta Amós, o povo de Israel estava oferecendo sacrifícios de agradecimento ao Senhor, observando as festas ordenadas pela lei de Moisés, trazendo suas ofertas voluntárias e pacíficas, e seus dízimos, e enchendo o templo com canções de louvor a Ele (Amós 4:4-5; 5:21-23; 8:3, 5). Contudo, Deus não estava contente com eles! Por que não?

TRIBUNAL DE CRISTO: O ACERTO DE CONTAS DA IGREJA


Prepara-te para te encontrares com o teu Deus. Este é o maravilhoso tema de hoje levantado pelo Grupo Teólogos da Verdade, o qual, evidentemente, nos remete ao Tribunal de Cristo, tão claramente citado nas Escrituras.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

HORA DE FALAR E HORA DE CALAR


"Tomara vos calásseis de todo, que isso seria a vossa sabedoria" (Jó 13:5)

A frustração de Jó, destacada neste comentário, nos lembra das limitações da sabedoria humana. Ele ouviu os comentários dos três amigos, Elifaz, Bildade e Zofar, e percebeu que a sabedoria deles não ajudava. Ele disse que seria melhor – mais sábio – que ficassem calados. Durante muitos anos, eu me lembro de ter visto um quadro na parede que mostrava um peixe mordendo a isca num anzol, e que dizia: "Até um peixe não arrumaria encrenca se ficasse de boca fechada".

domingo, 2 de dezembro de 2018

SEJA UM CÁLICE TRANSBORDANTE



“Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”
(Romanos 8.14).

É o Espírito Santo que nos convence do pecado, da justiça e o do juízo. É Ele que nos regenera, ou seja, dá uma nova vida ao ser humano, vivificando aquele que estava morto no pecado.

É por meio da terceira pessoa da Trindade que vivemos um processo de santificação e é este mesmo Espírito que nos habilita a fazer a obra do Senhor.

Pelo poder regenerador do Espírito Santo somos transformados e capacitados, santificados e conduzidos a fazer a obra, mediante o desenvolvimento de um caráter santo e do carisma.

Foi por meio do Espírito que Jesus foi guiado ao deserto e venceu a tentação. Ele lhe deu força para triunfar sobre as lutas, infundiu poder para cumprir Sua gloriosa missão.

É a atuação do Espírito que impulsiona o cristão a ser transformado de glória em glória e a suportar tudo por amor a Cristo.

Todos, sem exceção, que nasceram de novo possuem o Espírito Santo. Assim como os bebês recém nascidos recebem uma pulseira indicando de quem são filhos, os filhos de Deus são selados com o Espírito. Se não há o Espírito não houve conversão genuína.

Entretanto, uma coisa é ter o Espírito outra é transbordar da graça Dele e deixar ser guiado por Ele. O apóstolo Paulo é enfático: “não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção” (Efésios 4.30); “deixem-se encher pelo Espírito” (Efésios 5.18).

O sentido do texto aqui é deixem-se encher continuamente… Assim, quanto mais houver o derramar de Deus sobre sua vida, mais haverá a transformação e a manifestação dos dons. É algo extraordinário, maravilhoso, divino!

Isso me leva a pensar:  por que os cristãos, de modo geral, não buscam com toda a sua força, entendimento e vontade uma manifestação mais gloriosa do Espírito? A resposta vem como um relampejo: porque muitos estão cheios de si, dominados pela carne, mergulhados na amargura e, imbuídos de incredulidade, são guiados por distrações, caem recorrentemente nas tentações e armadilhas do diabo, são preguiçosos espiritualmente.

Você quer mais de Deus? Se consagre! Busque! Ore! Jejue!

Pastores e teólogos ensinam que o Espírito nos transforma, mas muitos deles omitem o poder que Ele dá e a manifestação dos dons; outros enfatizam os dons, mas não reforçam a importância do caráter santo. Ambas as situações são necessárias, o forjar do nosso ser e o poder para realizar a obra do Senhor.

Muitos cristãos são ávidos pelo conhecimento, mas relaxados na oração e jejum. Conhecem muito a Palavra, mas pouco da manifestação gloriosa do Espírito. Esquecem-se que “a letra mata, mas o Espírito vivifica” (II Coríntios 3:6).

Há, contudo, os que querem experimentar a presença do Eterno, mas são rasos na Bíblia. Assim como um pássaro necessita de duas asas para voar o crente necessita da Palavra e do Poder (Mateus 22.29).

Obviamente, os que não creem na manifestação dos dons nos dias de hoje alcançam a salvação, não é disso que se trata, contudo, deixarão de usufruir da plenitude do Evangelho. É o Espírito que nos dá alegria, paz, esperança (Romanos 15.13) e é o mesmo Espírito que nos confere o poder (dynamis) para a manifestação de sinais e maravilhas (Romanos 15.19). 

Você pode ser um cálice apenas ou um cálice transbordante. Ter ou não esse conteúdo faz toda diferença!

SUA VIDA TEM SENTIDO?


"O Senhor Deus pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo assim ele não consegue compreender inteiramente o que Deus fez.”
(Eclesiastes 3.11)

Quando partimos de um pressuposto errado a conclusão nunca será certa. Uma mentira jamais produzirá resultados benéficos e duradouros. Do mesmo modo, quando olhamos o universo sob a nossa ótica, a nossa visão será ínfima.

sábado, 1 de dezembro de 2018

O QUE SIGNIFICA DAR A DEUS O QUE É DE DEUS?




O que Jesus quis dizer com as palavras “Daí a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”? Lendo o texto superficialmente podemos chegar a uma conclusão precipitada; portanto, tenhamos atenção ao refletir sobre o que Jesus estava falando. Tudo o que o Mestre falava significava muito mais do que os ouvidos ouvir e a mente humana entender. Vejamos:

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

FALSA PAZ: A PIOR DAS TRAGÉDIAS



“Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo”
(I Pedro 4:12)

À medida que a fidelidade dos cristãos crescia, na mesma proporção aumentava a perseguição. Roma tinha como seu deus César e todo aquele que não se colocava debaixo de seu jugo era torturado, provado, queimado, tornando-se, muitas vezes, espetáculo aos zombadores, que se deliciavam em ver o massacre dos leões aos filhos de Deus.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

SUBMISSÃO: A HUMILDADE DE CRISTO EM NOSSO CARÁTER!



“A si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz”. (Filipenses 2.6)

Satanás iludiu a primeira mulher, Eva, que preferiu dar ouvidos à serpente e à voz do coração do que submeter-se à Palavra de Deus.

A insubmissão permeia o coração orgulhoso. O não sujeitar-se denota o tamanho do nosso “eu”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...